"Descubra um universo sonoro único na Vitrola do ET, onde a música de qualidade se encontra com a literatura refinada. Explore uma eclética seleção de melodias cuidadosamente escolhidas para encantar seus ouvidos, enquanto mergulha em narrativas literárias que alimentam sua mente. De clássicos atemporais a novas descobertas, nossa webrádio oferece uma experiência auditiva sofisticada para os amantes da boa música e da boa leitura. Sintonize-se e deixe-se levar por uma jornada sensorial que transcende os limites da arte. Apreciadores de música e literatura, este é o seu refúgio cultural. Entre no ritmo da inteligência sonora na Vitrola do ET." webradio vitrola do et> webradio vitroladoet google.com, pub-0021444831365345, DIRECT, f08c47fec0942fa0
Online webradio the best music on planet

NO AR

VITROLA DO ET

vitroladoet.com.br

Música

100 Anos de Rádio

Homenagem à Rosina Pagã

Publicada em 28/10/22 às 14:46h - 164 visualizações

por VITROLA DO ET


Compartilhe
 

Link da Notícia:

Rosina Pagã - Foto ggn  (Foto: VITROLA DO ET)

Rosina, A Namorada do Rádio - Uma homenagem da Vitrola do ET

A História de uma cantora de Rádio Rosina Pagã, a namorada do Rádio

Rosina Pagã, nome artístico de Rosina Cozollino (Itararé, 10 de julho de 1919 — Los Angeles, 3 de fevereiro de 2014) foi uma cantora brasileira.

Sua irmã, Elvira Pagã, também foi uma cantora, com quem formou um duo musical, chamado Irmãs Pagãs.

A dupla Irmãs Pagãs fez grande sucesso na década de 1930, gravando a partir de 1935 alguns dos maiores compositores da época, como Ary Barroso e Assis Valente.

Ao todo, gravaram quatorze discos juntas.

Em 1936, apareceram no filme Alô, Alô Carnaval, de Wallace Downey, João de Barro e Alberto Ribeiro.

Nele, cantaram a marcha de Geraldo Décourt, Não beba tanto assim.

Nesse mesmo ano ainda apareceriam nos filmes Cidade-Mulher, de Humberto Mauro e O Bobo do Rei, de Mesquitinha. A dupla ainda excursionaria pela Argentina, Peru e Chile e seriam contratadas da Rádio Nacional.

Com o casamento de Elvira, no começo da década de 1940, a dupla se desfez e Rosina seguiu carreira solo. Em 1941, gravou seu primeiro disco solo na Victor, com a marcha Volta Horácio, de Roberto Roberti e Rachid Haddad, e o samba Abana, Baiana, de Roberto Roberti, Jorge Faraj e C. Brasil. Gravaria ainda na Continental, Columbia e Odeon, ao todo, dez discos.

Seguiu em turnê para Cuba, EUA e México em 1946, onde atuou nos filmes mexicanos Musica y Dinero, Calabacitas Tiernas e La Liga de Las Muchachas.

Em 1955, casou-se na cidade de Los Angeles (EUA), onde passou a residir. Nesse mesmo ano, dublou a personagem Lady, do filme A Dama e o Vagabundo, de Walt Disney.

Gravaria um LP em 1957, pelo selo Rádio, abandonando a carreira pouco depois.

Voltaria ao Brasil algumas vezes para visitar a irmã, Elvira, que seguira carreira no Teatro de Revista.

Em janeiro de 2014, foi exibido no Museu da Imagem e do Som (MIS), de São Paulo, o filme Rosina Pagã – a história de uma cantora de rádio, de Dimas Oliveira Júnior, onde aparecem as últimas imagens de Rosina, aos 94 anos, em sua casa em Los Angeles.

No dia 03 de fevereiro de 2014, Rosina Pagã falecia aos 94 anos, em Los Angeles (EUA).

Link de pesquisa:

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Rosina_Pag%C3%A3

https://dicionariompb.com.br/artista/rosina-paga/

https://www.marcelobonavides.com/2019/07/rosina-paga-100-anos.html?m=1

#rosinapagã #túneldotempo #anos50 #rainhadoradio




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








.

(35) 88471040 - LIGUE E PARTICIPE

(35)988471040

Visitas: 361768
Usuários Online: 110
Copyright (c) 2024 - VITROLA DO ET - Esta Rádio é do Outro Mundo!